SÃO PEDRO DE PENAFERRIM E A DESAGREGAÇÃO

A agregação de freguesias, levada a cabo pelo anterior governo, e com efeito já nas últimas eleições autárquicas de 2013, terá resolvido e melhorado situações pontuais, mas, por outro lado, complicado e piorado ao extremo, muitas mais.

A minha, onde nasci e resido, São Pedro de Penaferrim, num processo de avanços e recuos, compromissos, descompromissos e algumas traições, acabou por ficar agregada com a de São Martinho e a de Santa Maria-São Miguel, a que chamaram: União das Freguesias de Sintra.

Foi tal a obra, que fizeram uma freguesia maior, que uma parte considerável dos concelhos existentes no país. Mesmo aqui na zona, será maior que o de Oeiras, Amadora ou Odivelas.

Do Barrunchal a Janas, pelo trajeto médio mais direto e mais utilizado, percorremos cerca de 20 quilómetros e, durante um dia de semana, ou seja, excluindo as horas de ponta e os fins-de-semana, demoramos cerca de meia-hora.

Com um órgão, a Junta de Freguesia, assente nos mesmos pressupostos que contava cada uma das três agregadas, era previsível, que muito difícil seria corresponder ao conhecido mérito do “poder de proximidade”, com tudo o que isso implica.  
  
Os esforços e vontades podem ser inglórios quando o terreno conquistado é pantanoso e não se arranja forma de o secar. A insatisfação das populações não se esbate com promessas impossíveis de cumprir.

Para que os fregueses destas três freguesias de Sintra, voltem a sentir a proximidade do poder com segurança e confiança na democracia, é imperativo que se desagreguem e, a seguir, quanto muito, se corrijam e ajustem limites atualizados.

Estamos todos ansiosos por perceber a atitude de cada uma das forças políticas e partidárias, face à proximidade das eleições autárquicas.

Silvestre Félix
30.11.2016
Tag: Freguesia de São Pedro de Penaferrim

Foto: Google

AS MULHERES, FUTEBOL E A MATEMÁTICA

A propósito de notícia dando conta que já há mais mulheres a estudar matemática do que homens, e da pergunta «será que o futuro do futebol é das mulheres?», é bom reconhecer que começa a haver muitas áreas de estudo, desporto e de trabalho, onde as mulheres estão a ultrapassar os homens, em quantidade e em qualidade.

É uma alteração que se vem verificando nas sociedades ocidentais, mesmo com grande resistência do poder dominante, em muitos países.

É certo que bem próximo de nós, ocidentais, a mulher ainda é escravizada e parece estar a séculos de distância da libertação, face ao domínio masculino.

Felizmente estamos no ocidente e, no nosso país, homens e mulheres, vão estando cada vez mais próximos na sua condição de cidadãos.

Congratulo-me com esta constatação!

Chateio-me, quando pretendem eliminar as diferenças entre homem e mulher e, referindo-se-lhes, chamam-lhe “género”!

Silvestre Félix
29.11.2016
Tags: Homem, Mulher
Foto: Google
Dicas: Expresso online

ESTÁ TUDO LOUCO!

Desde sexta feira à tarde, que não se podia andar perto de tudo o que fosse aquilo a que chamam — grandes superfícies.

Os administradores da CGD demitem-se, mas entregam as declarações ao TC, ou seja; fazem o que, supostamente, os terá levado à demissão, ou não?

Os combustíveis aumentaram hoje mais três cêntimos. O petróleo está a metade do preço de pico, mas os preços da gasolina e gasóleo, estão praticamente ao preço que estavam antes. Os chorudos lucros, ficam algures no meio. São os mercados…

Nesta república à beira mar plantada, os Reis de Espanha são recebidos com tal entusiasmo que, porventura, Filipe e Letízia, chegaram a pensar que estavam em Espanha.

Um alto responsável partidário, na Casa da Democracia, referindo-se ao Primeiro-Ministro e a propósito da novela mais famosa que já cheira mal, diz; Costa “deu à sola”.

Está, de facto, tudo maluco e o Zé Povinho é que paga!


Silvestre Félix
28.11.2016
Tag: Zé Povinho
Foto: (Zé Povinho de Bordalo Pinheiro) Google 

INDEPENDENTES OU NEM POR ISSO...

Com a aproximação das eleições autárquicas, assiste-se às habituais movimentações e às notícias ou dicas que, nem sempre, correspondem ou assentam em factos protagonizados pelos visados.

Os independentes de sucesso, porque ganharam nas últimas ou, não ganhando, ficaram muito perto e consolidaram os seus “movimentos”, de duas, uma; ou continuam e voltam a avançar como independentes com apoio de partidos que lhes estão próximos ou não, mantendo a sua autonomia e envolvimento ativo de cidadãos doutros quadrantes ou, por insegurança, fraqueza ou mera estratégia de não olhar a meios para chegar à vitória, aceitam candidatar-se em nome dum partido político.

Nas próximas semanas, com certeza até ao Natal, vamos ficar a saber em que é ficam os movimentos de independentes que apareceram há quatro anos.

Em Sintra, estou ansioso por notícias credíveis sobre o destino do nosso (de Sintra) “movimento” independente para as autárquicas.

Vão aparecendo algumas notícias e “bocas” contraditórias;

Afinal, vamos continuar a ter, “ScMA” igualmente independente com apoio ou não, de um ou mais partidos, ou o “ScMA” acaba, e dá lugar a “MA” candidato dum ou mais partidos? 

Silvestre Félix
27.11.2016
Tag: Autárquicas 2017

Foto: Wikipédia

EL COMANDANTE

Este mês de novembro é cinzento, escuro, dos finados e, por muito que já me tivessem querido convencer, o pior do calendário que por cá se usa.

Bem podem escolhê-lo para umas bonitas paisagens, para umas mulheres lindas com as curvas todas no sítio, para uns carros topo de gama com uns cromados que até encadeiam, que não há nada que me faça mudar de opinião.

Este novembro, voltou a fazer jus à opinião que tenho dele.

Está escuro como todos os outros, o inverno veio em força e, antes que chegasse ao fim, levou “El Comandante”.

Os historiadores, uns e outros, falarão dele e irão coloca-lo no lado da história que mais lhes convier.

Durante o dia de hoje, já muita coisa ouvi. Algumas baboseiras e muitas coisas acertadas.

Cresci e fiz-me adulto, conhecendo e interpretando os ideais revolucionários dos “Barbudos da Sierra Maestra”.

“ATÉ, À VITÓRIA, SEMPRE!”

Silvestre Félix
26.11.2016
Tag: Fidel Castro, Cuba

Foto: DN

PRECÁRIOS OU EFETIVOS

Tanto quanto julgo saber, “precários”; são trabalhadores sem vínculo efetivo ou com contrato com termo, mas que, naturalmente, auferem vencimento.

Ou seja, a entidade patronal tem a mesma despesa; vencimento, IRS, segurança Social, etc. e, se o posto de trabalho se torna permanente, é natural e desejável que troque o compromisso com o trabalhador, de eventual pelo efetivo.

Quando se anuncia que, por princípio, os trabalhadores “precários” do Estado, vão ser integrados no quadro, dito por outras palavras; vão passar a efetivos, é uma forma de regularizar uma situação que, ao longo dos anos, permanece errada.

Os custos não aumentam por isso. Os ordenados são pagos, duma maneira ou doutra.

Silvestre Félix
25.11.2016
Tag: Estado

Foto: Google

A CGD E AS REUNIÕES DE BRUXELAS

Em resposta a mais uma interpelação dum diligente e “inteligente” repórter, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu pela milésima-centésima-quadragésima-segunda vez, que, sobre a Caixa Geral de Depósitos, já tinha dito tudo o que havia para dizer.

Acrescentou, mesmo assim, o Presidente da República, que é consenso nacional que devemos olhar para o futuro e desejar sucesso para a Instituição.

Olhe que não, olhe que não, Senhor Presidente!

Os do costume, não querem consenso nenhum, antes pelo contrário, continuam, com uma grossa lupa em posição tal qual o investigador “Sherlock Holmes”, a procurar por tudo quanto é sítio, putativas falhas ou descuidos que possam complicar o caminho para a desejada recapitalização da CGD.

Calmas que estão as anteriores polémicas, eis que nos escaparates dos papéis-jornais e alinhamentos dos espaços noticiosos das nossas televisões, surge a última bomba; o presidente da CGD esteve em reuniões de Bruxelas antes de ter sido nomeado para a função.

Iniciam assim, mais um folhetim desta novela que já cheira mal.

Que me interessa a mim e à generalidade dos portugueses, que o homem tenha estado com pessoas de Bruxelas e de Frankfurt, uns dias, umas semanas ou um mês antes de tomar posse?

Todos sabemos que só não tomaram posse mais cedo porque estavam à espera de luz- verde sobre a recapitalização.

Porque não se calam???

Silvestre Félix
24.11.2016
Tag: Caixa Geral de Depósitos 

Foto: Google imagens

CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS COM PASSE GRATUITO EM LISBOA

As mudanças de gestão da coisa pública, continuam. Não só com a “geringonça” a nível nacional, mas também a nível autárquico.

A Câmara Municipal de Lisboa, que assumirá a gestão da empresa pública proprietária da Carris a partir de janeiro de 2017, comunicou esta segunda feira que, também a partir da mesma data, todas as crianças até 12 anos, vão ter acesso a passe gratuito para viajar na Carris e no Metro de Lisboa.

O Presidente Fernando Medina referiu também benefícios para outros passageiros, designadamente para os reformados, falou da nova filosofia na opção dos horários e trajetos e do aumento de autocarros ao serviço e respetiva admissão de novos motoristas. 

Para que não fiquem dúvidas sobre; donde vem o dinheiro, Fernando Medina identificou todas as fontes de financiamento que vão muito para além das receitas diretas via passageiros.

Está agora materializado o destino das “taxas e taxinhas” que, em tom de franco gozo, um ministro do anterior governo tanto “abandalhou”, em plena Casa da Democracia.

Silvestre Félix
23.11.2016
Tag: Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina

Foto: Wikipédia

CADA VEZ HÁ MAIS MILIONÁRIOS

Têm que me explicar, como se explica a um gajo muito “burro”, sem ofender estes animais que até são amorosos, como cresceram, em Portugal, de 2015 para 2016, 1339 milionários.

Pior do que isto, é o aumento previsto para os próximos cinco anos. A empresa Suíça que fez o estudo, revela que em 2021, o nosso país terá 76.300 portugueses com mais de um milhão de dólares o que, considerando os atuais 54.233, vai haver um aumento de cerca 22.000 milionários.

Na verdade, estes portugueses detêm uma parte considerável da riqueza do nosso país. Precisando-se tanto de investimento, será que estes milionários estarão fazendo o que lhes compete? As exceções existirão, mas, porventura, a maior parte da riqueza estará resguardada em paraísos bem seguros.

Continuo a precisar da tal explicação!

Silvestre Félix
22.11.2016
Tag: Riqueza

Foto: Wikipédia
Dicas: O Público 

PAPA FRANCISCO E O PERDÃO PARA O ABORTO

Nesta segunda feira, o Papa Francisco comunicou que, a partir de agora, indefinidamente, todos os sacerdotes passam a ter a faculdade de conceder o perdão pela prática do pecado de aborto.

Tal poder, tinha estado atribuído durante o último ano aos Bispos que, podiam delegar nos padres, essa faculdade. O período de exceção acabou neste dia 20 de novembro e o Papa decidiu abrir a possibilidade de absolvição do pecado do aborto, para além desta data. 
    
É na verdade um tempo novo para os Católicos.

Este Papa, está realmente a fazer um grande esforço de aproximação da instituição aos crentes e, fácil para ele não estará sendo. Por outro lado, muitos conservadores-críticos no Vaticano, que todos os dias lhe fazem a vénia, e muitos mais por esse mundo, escandalizados estarão, com esta misericordiosa atitude, não fora este o «Ano Jubilar da Misericórdia».

Nestes dias, para aprontar o aparelho digestivo e olear os canais superiores, não haverá “Eno” e outros bicarbonatos suficientes, para facilitar a ingestão de tais quantidades de “SAPOS” vivos.

Silvestre Félix
21.11.2016
Tag: Papa Francisco

Foto e Dicas: “O Público”

ELEIÇÕES NA EUROPA DEPOIS DE TRUMP

Angela Merkel anunciou hoje a sua candidatura a um quarto mandato, pelo seu partido, a Chanceler da Alemanha. As eleições realizam-se em 2017.

Em França, tudo se movimenta para as presidenciais, também em 2017.

Não são as únicas eleições na União Europeia, mas penso serem as mais importantes.

O nosso futuro vai jogar-se no próximo ano. Se a extrema direita ganha na Alemanha?

Se a Le Pen ganha em França como algumas sondagens começam a garantir que acontecerá?

Amanhã é segunda feira, nova semana, é bom que comecemos a refletir em todas estas possibilidades.

Silvestre Félix
20.11.2016
Tag: UE

Foto: Wikipédia

COMUNICAÇÃO SOCIAL E AS ESCOLHAS

Desde que é possível ver a televisão em diferido que sou um mestre no manuseamento do respetivo comando.

Dos blocos noticiosos, espremo bem a coisa e talvez veja aí um terço do total. Sim, porque há assuntos que andam dias seguidos, semanas e até meses, a preencherem tempo e a encherem chouriços, para que os portugueses fiquem bem cientes daquilo que eles querem.

Mas agora, quando vêm aqueles assuntos, ou aquelas personagens que, ouvindo-as, me ferem os ouvidos, ando logo com a emissão para a frente. Há uma remessa de comentadores, politólogos e pivots que, simplesmente, deixei de os aturar.

Aquelas séries interessantes e um ou outro filme assim-assim, eu é que escolho a hora e o dia de ver.

O que eu quero dizer, é que continuamos prisioneiros duma comunicação social que nos intoxica, cada vez, com mais convicção.

Silvestre Félix
19.11.2016
Tag: Comunicação Social

Foto: (Marretas-Velhos) Google

SINTRA E OS TUK-TUK'S

Depois de ter feito promessas a todos os santinhos, para que, na Rua João de Deus, houvesse um lugarzinho livre para arrumar o carro de borla, bem no meio, do lado direito, lá estava o sítio à espera de ser ocupado, porque os ditos santos, assim tinham determinado. Deixei-o bem no centro do espaço disponível e, iniciando a caminhada pelo passeio fora, senti e vi a chegada dum comboio à estação de Sintra.

No momento em que, vindo daquele lado, me aproximei da saída no topo da gare, um magote de pessoas, empunhando cartazes de todas as cores e feitios, arrancaram direito a mim, obrigando-me a estancar o andamento e a tentar perceber o que se estava a passar.

Instantaneamente, recordei-me das notícias que tinha acabado de ouvir no rádio – greve da Função Pública! Exatamente, são manifestantes e confundiram-se com algum governante disfarçado. Tudo isto numa fração de muito poucos segundos que nem tive tempo de ler o tinham escrito nos cartazes de protesto.

Endireitei-me e, disposto a encarar a populaça de frente, senti forte algazarra nas minhas costas e, instintivamente, olhei por cima do ombro direito, e vi as cancelas verdes a despejarem turistas aos montes e, à medida que os manifestantes progrediam, os turistas, de risos estampados, apontavam para os cartazes.

No meio daquela algaraviada, só consegui perceber: TUK-TUK, TUK-TUK, TUK-TUK…. Estamos na era dos Tuk-Tuk’s.

Em Sintra, acho que já não chega dizer-se dezenas. Perseguem-nos como moscas, acho que, às centenas.     

Silvestre Félix
18.11.2016

Tags: Tuk-Tuk

FALANDO EM COMANDOS DE MUITO (MINHA) MÁ MEMÓRIA...

A propósito de comandos, cursos, mortes, prisão de instrutores, abuso de autoridade, etc., etc., …….. mais alguns dias e passarão 41 anos sobre a tenebrosa noite em que, estando eu no cumprimento do Serviço Militar Obrigatório, senti uma enorme repulsa, raiva e até vergonha, pela ação militar levada a cabo pelo RCA na unidade onde eu estava colocado.

Sobre essa noite, as anteriores e as seguintes, muito já escrevi, baseado nos factos reais, mas ficcionado, neste blogue:


Sei que estes militares têm de estar operacionais para se envolveram nos cenários mais adversos e perigosos que se possa imaginar, mas, entre isso, e cultivar uma atitude de; “quero, posso e mando”, completamente irracional e que roça o terror, mesmo quando de exercícios se trata, a distância é enorme.

Faço votos para que se apurem todas as responsabilidades e que, duma vez por todas, mesmo na tropa, se acabe de vez com os habituais e tolerados abusos de autoridade.

Silvestre Félix
17.11.2016
Tag: Comandos, 25 de novembro

Foto: (Os bárbaros) Wikipédia

A ECONOMIA PORTUGUESA E AS AZIAS

Publicados que foram, pelo INE, os últimos números sobre o desempenho da economia portuguesa, correrias se detetaram em todos os dignatários da oposição, no sentido de depressa chegarem aos respetivos WC’s.

Os maus fígados com as azias e os estômagos e intestinos, derretendo os nutrientes sólidos, provocando necessidades urgentes de evacuação continua dos ajantarados do serão anterior.

Também pelos cómodos dos ultraliberais europeus, devem ter surgido cólicas agudas em consequência das notícias chegadas da iluminada Capital Lusitana.

Bem era, que sempre assim fosse, mas, neste espartilho assim colocados, muito difícil é, fazer brotar notícias que nos aquecem a alma e nos dão alento por algum tempo.

De qualquer maneira, para os enjoados, recomendo uns bons caldos de galinha q. b. que, quanto menos esperarem, estarão prontos para outra, ou não!

Silvestre Félix
16.11.2016
Tag: Economia
Foto: Google             

LÍNGUA PORTUGUESA

Se, nas próximas décadas, não formos abafados pela europa ou, simplesmente, por algum vento populista, ficando a Língua e o País meras recordações quase só românticas, o “Português”, que hoje é a quinta língua mais falada no mundo, só atrás do Mandarim, do Espanhol e do Inglês, será falado por 387 milhões de pessoas em 2050 e 487 milhões em 2100.

O grande crescimento demográfico dar-se-á em África com Angola e Moçambique a crescer para os 266 milhões em 2100 enquanto o Brasil se fica pelos 200 milhões.  

Hoje, a língua portuguesa é falada por 261 milhões, sendo grande parte à conta do Brasil.

São dados do “Novo Atlas da Língua Portuguesa” organizado pelo ISCTE e que foi apresentado hoje em Lisboa.

O nosso futuro está na Lusofonia e devemos guardar os melhores trunfos para aí apostarmos.

Silvestre Félix
15.11.2016
Tag: Lusofonia

Dicas e foto: O Público online (Mapa da Ásia de Fernão Vaz Dourado de 1571)

LUA CHEIA

É hoje o dia da “Grande Lua Cheia”!
“Pingo” de universo!
…………… 
Mas o Dono da Tabacaria chegou à porta e ficou à porta.
Olho-o com o desconforto da cabeça mal voltada
E com o desconforto da alma mal-entendendo.
Ele morrerá e eu morrerei.
Ele deixará a tabuleta, e eu deixarei versos.
A certa altura morrerá a tabuleta também, e os versos também.
Depois de certa altura morrerá a rua onde esteve a tabuleta,
E a língua em que foram escritos os versos.
Morrerá depois o planeta girante em que tudo isto se deu.
Em outros satélites de outros sistemas qualquer coisa como gente
Continuará fazendo coisas como versos e vivendo por baixo de coisas como tabuletas,
Sempre uma coisa defronte da outra,
Sempre uma coisa tão inútil como a outra,
Sempre o impossível tão estúpido como real,
Sempre o mistério do fundo tão certo como o sono de mistério da superfície,
Sempre isto ou sempre outra coisa ou nem uma coisa nem outra.  
………………..          Extrato da “Tabacaria” de Fernando Pessoa (Álvaro de Campos)

Tudo é efémero!

Silvestre Félix
14.11.2016
Tag: Lua Cheia

Foto: DN Online

PRIVACIDADE

Quando há 3 semanas, destapou o "segredo" da apresentação da declaração de rendimentos e património nos termos duma Lei de 1983, estava ele, longe de provocar tal tsunami que, mestre do passado primeiro-ministro, lhe prestava o maior favor de opositor fraco e impossibilitado de abanar a “geringonça”, que até funciona.

Detentor de segredos nunca dantes revelados e, desde há um ano, sem concorrência nos canais generalistas, os domingos às oito, são dominados pela intriguice sem contraditório para ser mais gostoso.

Os tempos de antena da baixa-política, abundam por tudo quanto é imagem e som, bem coadjuvados pela escrita popularucha que vai circulando de mão-em-mão e “instrói” famílias inteiras.

A consequência do populismo deste “quilate”, está bem patente no resultado das eleições americanas.

Esperando que não, mas com muito pouca esperança que tal não aconteça, a viragem definitiva, porque é popular e politicamente incorreta, dar-se-á quando, pelas razões mais mesquinhas, injustificadas e incompreensíveis, a privacidade e intimidade do cidadão e da sua família, deixar de ser um direito inquestionável e constitucional.

Silvestre Félix
13.11.2016
Tag: Constituição

Foto: Wikipédia 

WEB SUMMIT LISBON 2016

Chegou ao fim, na passada quinta feira, a grande Conferência Internacional de Tecnologia e do Empreendedorismo de Lisboa; a “Web Summit Lisbon 2016”.  

100 mil pastéis de nata e 37 mil quilómetros de cabo de fibra ótica foram dos números que mais me impressionaram.

Também as, cerca de 53 mil pessoas de 166 países entre oradores, espectadores, ouvintes, vendedores e compradores de ideias e simples mirones, nos deixaram de boca aberta.

Os pavilhões estiveram sempre cheios incluindo o Meo-Arena e o entusiástico Paddy Cosgrave, pai da conferência, já disse que para o próximo ano quer mais 30 mil participantes e, entre eles, muito mais mulheres.

Alguns dos locais de Lisboa, conhecidos neste tempo, pelo que lá se passa durante a noite, acolheram muitos milhares de participantes na conferência e serviram de extensão natural para a concretização de negócios.

Alguma comunicação social ainda ensaiou algum princípio de maledicência, mas, perante o estrondoso êxito do evento, recolheram as garras e resolveram juntar-se à onda positivista que alastrou por toda a cidade. 
  
Que venham mais para o ano, nós, cá os esperamos.

Silvestre Félix
12.11.2016
Tag: Web Summit
Dicas e Foto (Paddy Cosgrave): DN 

FORÇA AÉREA E OS INCÊNDIOS

Nos resumos noticiosos de hoje, aparece uma pequena notícia que o “Governo vai avaliar viabilidade da Força Aérea para combater fogos.

No meio das entrevistas, opiniões e ocupas de espaço das primeiras páginas e de todo o tempo de antena disponível, sobre a novela da entrega às autoridades do fugitivo mais famoso do país e do “Trump’ramoto” que abalou todo o mundo, este quadradinho pequenino, que aparece no papel e nas edições online, reclamou-me atenção pela importância que lhe dou e que toca a uma boa parte dos portugueses, durante grande parte do ano.

A notícia diz que o “Governo vai avaliar viabilidade…”. Eu acho que o Governo devia partir para esta avaliação com o objetivo inquestionável de que a Força Aérea irá, a curto ou médio prazo, estar em condições de combater os nossos incêndios florestais.

As soluções PPP’s e só privadas, deram bronca desde o início com os problemas de inoperacionalidade de parte do equipamento e, depois, com todas as confusões de processos em tribunal, falências, dinheiros mal contados e por aí fora. Por isso, este complicado verão de 2016, teve disponível para combate, só uma parte dos helicópteros existentes.

A Força Aérea tem pessoal e infraestruturas permanentes. Não parece muito difícil criar um corpo organizado para a tarefa do combate a incêndios.

É uma boa aposta e, concretizando-a, o Governo vai conseguir poupar uns milhões ao país.

Silvestre Félix
10.11.2016
Tag: Força Aérea, Incêndios

Foto: DN online      

TRUMP'ALHADA

Sabemos como foi Trump candidato, ainda não sabemos como vai ser Trump presidente. Esta é a grande questão do momento.

A sociedade americana, vista daqui, é muito complexa e, atuando nestes “eventos”, completamente imprevisível. Não nos apercebemos, mas em muitos setores da população dos Estados Unidos, existe muita resistência ao poder protagonizado pela elite de Washington. Tal como na Europa, há muitos americanos saturados dos políticos e das instituições que os acolhem ou os representam. Para estes, Trump candidato, é o contrário disto e, por isso, deram-lhe o seu voto.

Por outro lado, o país é muito grande e há muitas vilas, cidades, condados e pequenos estados do interior, verdadeiramente fossilizados. Eleitores muito recetivos às propostas radicais do novo presidente, enquanto candidato.

É bom não esquecermos que há dezasseis anos, este eleitorado, também elegeu o Bush filho. O tal que, com a brincadeira da invasão do Iraque, virou isto tudo do avesso até hoje. As convulsões e os golpes e contragolpes do Norte de África, a Síria e o “califado” e a crise financeira com início em 2008, são tudo heranças do Bush filho.

Logo, ninguém se admire que um presidente Trump, vá dar numa “(trump)alhada” parecida.

Silvestre Félix
09.11.2016
Tag: USA

Foto: Google

PAPA FRANCISCO DISSE

O Papa Francisco, desde que surgiu na varanda da Praça de São Pedro após ser o eleito, tem surpreendido pela positiva toda a humanidade.

Há dias, reforçando o que tantas vezes já disse sobre o poder absoluto do capital sobre povo, afirmou, referindo-se aos abandonados refugiados:
  
«Que se passa no mundo de hoje que, quando um banco entra em bancarrota, aparecem imediatamente somas escandalosas para o salvar, mas quando há esta bancarrota da humanidade, não há nem uma milésima parte para salvar esses irmãos que sofrem tanto?»

O “barrete” serve, principalmente, à Europa. Todos sabemos os muros que se levantaram nalgumas fronteiras e o escândalo que são os campos de refugiados nos países de acolhimento.

Este Papa, por toda a sua experiência de vida, tem toda a legitimidade para reclamar assim, desta maneira, a vergonha da atual situação de muitos milhares de refugiados e imigrados de África e Médio Oriente.

Silvestre Félix
08.11.2016
Tag: Papa Francisco
Dicas: TVI24 online

Foto: Revista Visão   

WEB SUMMIT

Está, a esta hora, a ser inaugurada no Parque das Nações em Lisboa, a maior feira tecnológica do mundo para Star up’s

Entre olheiros, comunicação social de todo o mundo, promotores de ideias e compradores com dinheirinho no bolso para investir, estima-se umas 50 mil pessoas durante o certame, ou seja, até à próxima quinta feira.

Nunca o nosso país assistiu a tamanha concentração de neurónios frescos e, ao mesmo tempo, investidores desejosos de aplicarem o “pilim” em ideias que podem, sem se saber muito bem como, resultarem em autênticos gordos “euromilhões”.

O jovem empreendedor que pôs esta feira a mexer é Irlandês, e foi no seu país que realizou as primeiras edições. Verificada falta de resposta nas estruturas de apoio incluindo, por exemplo, fraco sinal de internet, o jovem decidiu procurar outro local para a sua feira.

A escolha acabou por ser Lisboa entre umas quantas outras grandes cidades europeias. E não foi por acaso. A nossa capital foi a que lhe garantiu melhores condições em variadíssimos aspetos.

E aí está – WEB SUMMIT em Lisboa para já até 2018.

Silvestre Félix
07.11.2016
Tags: Web Summit – 2016

Foto: DN – Dinheiro Vivo

HOSPITAL EM SINTRA?

A primeira coisa a ter em conta, é que estamos a menos de um ano das próximas eleições autárquicas e, para muita gente já com o braço sempre no ar, começa a ser difícil usarem clareza e verdade nas suas afirmações ou promessas.

Todos queremos um hospital em Sintra, mas, o que ontem foi objeto de notícia por tudo quanto é sítio, dando de borla que posso ter visto, ouvido e lido mal, não é, como é necessário, um hospital em Sintra para servir, pelo menos, 300 mil sintrenses na sua plenitude.

Se fosse, qual era a necessidade de fazer obras no de Cascais?

O que vi, ouvi e li PROMETIDO, foi a ampliação do Hospital de Cascais mudando-lhe o nome para Sintra/Cascais ou Cascais/Sintra e substituição da (???) urgência básica de Mem Martins para um tal polo hospitalar que incluirá umas quantas camas para cuidados continuados, que, diga-se de passagem, bem falta fazem.

É mau? Não, mau não é, mas é muito pouco!

É obrigatório que se fale verdade às pessoas. O ponto de partida é tão baixo, tão desgraçado, que qualquer coisa que se faça no sentido de melhorar a assistência na saúde aos sintrenses, já é bom.

A necessidade de votos nas próximas eleições não justifica tudo.

Silvestre Félix
06.11.2016
Tags: Hospital de Sintra
Foto: Wikipédia (“The Agnen Clinic” de Thomas Eakins em 1889)

SERÁ QUE VAMOS CONSEGUIR SALVAR O PLANETA?

A poucos dias da Cimeira de Marraquexe, a Agência das Nações Unidas para o Ambiente, quase que só tem más notícias. A principal, é que, a 11 meses desde o compromisso de Paris, o principal relatório para o cumprimento das metas para controlar o aquecimento global até ao fim do século, para um máximo de 2 graus celsius, garante já, para toda a humanidade, um desastroso atraso.

Se os países não cortarem já, radicalmente, a emissão de gases com efeito estufa para além do que se haviam comprometido, em 2030 estarão a ser lançados na atmosfera entre 12 a 14 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), para além do que estava previsto.

Esta derrapagem provocaria, se não se fizesse nada para além do acordado pelos Estados, um aumento da temperatura média entre 2,9 e 3,4 graus celsius até final do século, o que, a acontecer, seria catastrófico.

Ou seja, é bom que os signatários presentes em Marraquexe, tomem medidas para que nos próximos 15 anos se trabalhe a sério no salvamento do planeta. 

Se o não fizerem, podemos começar a preparar os nossos netos para o fim da humanidade tal como a conhecemos agora.

Silvestre Félix
05.11.2016
Dicas e Foto (Cimeira de Paris): Jornal “O Público” online. 

FILHOS E ENTEADOS

Só faltava mesmo que, neste caso, o presidente francês confirmasse que o seu país tem tido um tratamento especial por parte da Comissão Europeia, no que respeita aos déficit's orçamentais.

Enquanto, pelos mesmos motivos, a Comissão Europeia persegue-nos, chantageia-nos e ameaça-nos de toda a maneira e feitio, com sanções e bloqueio de fundos estruturais. Foi praticamente um ano inteiro nisto. Só na próxima semana é que o Ministro das Finanças português é ouvido no Parlamento Europeu, sobre o mesmo assunto.

Esperemos que, a propósito desta confissão do presidente francês, o Governo Português diga aos “mangas-de-alpaca” de Bruxelas, o que só uma nação com quase 900 anos tem legitimidade para dizer.

Silvestre Félix
04.01.2016
Tags: UE

(Foto: DN)

CGD E OS COMISSÁRIOS


Li ontem no “Expresso online” o seguinte:

«Montenegro diz que seria “uma vergonha nacional” não mudar as regras na Caixa Geral de depósitos».

Digo eu; seria “uma grande vergonha nacional”, mas principalmente para toda a classe política, se, fartos que brinquem com eles, os novos gestores batessem com a porta da Caixa Geral de Depósitos e regressassem às vidinhas mais calmas que tinham, ganhando o mesmo ou, nalguns casos, até mais.

E então, lá voltaríamos a ter a porta aberta para a entrada triunfante dos “comissários-partidários”, “salvadores da pátria”, às vezes baratinhos, mas que, no fim das contas, ficam sempre muito mais caros aos portugueses.

Silvestre Félix
03.11.2016

Tag: CGD
(Foto: Google)

E O GLACIAR DESAPARECEU!

Placa descerrada hoje, 18 agosto de 2019, na Islândia, marcando o dramático dramático acontecimento Em consequência do desapareciment...