ORÇAMENTO, COLHERADAS, GUINCHOS E O RESPEITO PELO POVO

As pressões sobre o “OE2018” estão muito longe de terminarem. Ainda só hoje foi aprovado em Conselho de Ministro e amanhã é entregue na Assembleia da República.

Toda a gente quer meter uma “colherada”. Os batalhadores pelos mais variados interesses, que já se vêm movimentando deste o verão, vão continuar até o OE2018 ser finalmente aprovado pelos deputados.

As greves vão multiplicar-se. Algumas serão justas e até se justifica a pressão, mas outras, nem tanto. As “Ordens” e as Associações patronais vão insistir com os seus argumentos e, mesmo da parte dos partidos da “Geringonça”, vão continuar os mais variados “guinchos”.

Em qualquer dos casos, por muito que doa a tanta gente, tudo isto é a democracia a funcionar. Agora está provado que os melhores resultados, são os que resultam de compromissos abertos e sem trunfos na manga.

As conhecidas divergências continuam intactas, mas o essencial para a reposição da justiça e desenvolvimento do País no respeito pelo povo e pelas instituições nacionais, é assegurado.

Acredito que, com a entrada de novos protagonistas na cena política, o ambiente vai melhorar e o País, ganhar!

Silvestre Brandão Félix
12 outubro de 2017

Foto: Google   

TELEVISÕES E OS FOGOS

Preocupados andavam os controladores de audiências e emoções, das nossas televisões. Depois dos furacões e da grande noite eleitoral, notícias mornas e fraquinhas que nem a “ida” do Passos Coelho, compensou o pouco entusiasmo nas redações.

Mas, ainda a semana ia no princípio, e uma radiosa janela de novas audiências se aproximava; as temperaturas iam subir muito acima dos trinta graus, e a adrenalina dos diretos com o aparecimento dos inevitáveis incêndios, estava assegurada.

Altas temperaturas instaladas, fogos por tudo quanto é sítio, e as câmaras e repórteres numa roda-viva, procurando os ângulos mais vistosos e as estórias mais desgraçadas para contar aos telespetadores.

Mostram os momentos mais aflitivos, os choros, os protestos e as birras. Depois repetem-nos hora-hora e, com largo tamanho, nos grandes espaços informativos das generalistas.

Se for preciso, no dia seguinte, voltam a mostrar as mesmas imagens, complementadas com diretos que até podem já não ter notícia para dar.

Silvestre Brandão Félix
8 de outubro de 2017

Foto: Google

PROFETAS E OS SEUS MÓRBIDOS DESEJOS

Ainda a “Geringonça” não tinha nascido e já a davam como “nado-morto”.

De quando em vez, aí vêm “eles” exercitarem a sua capacidade profética.

Ou porque o resultado autárquico do PS é demasiado bom, ou porque o dos parceiros é fraquinho ou mau.

Qualquer coisa serve para quererem que os seus “mórbidos” desejos se concretizem, mas, sentadinhos vão ter de esperar porque, um(a) atrás do(a) outro(a), os “elementos-da-máquina”, vêm afirmando que tudo está bem “oleado” e que os portugueses podem dormir descansados e continuar a, finalmente, acreditar que para a frente será melhor. 

Era muito bom (digo eu) que, em muitas autarquias, fosse possível multiplicarem-se “Geringonças”.

Se assim fosse, o País ganhava e os portugueses viam a sua democracia reforçada.

Silvestre Brandão Félix
3 de outubro de 2017

Fotos: Google

LÍTIO - O OURO MODERNO

Contestação à exploração de Lítio-Serra da Estrela-24.08.2019  (DN online) Muitas regiões do nosso país têm o subsolo a abarrotar de o...