SARAMAGO "O NOBEL"



É Nobel Português e, mesmo que não tivesse outras razões, só por isso, merece que lhe tenha todo o respeito.

Gosto da sua escrita, dos seus romances duma forma geral e do “Memorial do Convento” em particular, mas não simpatizo com a pessoa.

A propósito da exposição “José Saramago – A Consciência dos Sonhos” que está patente no Palácio da Ajuda, lembrei-me que este senhor ainda é Português.

Não simpatizo com a pessoa Saramago, entre muitas outras coisas, pela maneira como, desde que se mudou para Espanha, se refere a Portugal.

Também não gosto nada de constatar como tantos Portugueses, alguns até “ilustres”, são tão condescendentes com as opiniões deste homem, mesmo que ponha todo o País em causa. Não estou a falar de opiniões políticas, ou muito objectivas num dado momento, tem a ver com a própria opção de “o que é nacional não presta”.

Já quando saiu de Portugal, depois do lamentável episódio “Lúcio Lara”, me pareceu que a reacção foi completamente exagerada, porque a tomarmos o acontecimento por exemplo, todos os dias haviam de sair pessoas de Portugal e no dia seguinte passavam a dizer mal do País.

Se o homem quer viver em Espanha, que se deixe estar e ninguém tem nada com isso, mas, pelo menos evite falar de Portugal, porque quando fala, ajuda a empurrar-nos ainda mais para baixo.

Já agora, a exposição podia perfeitamente ficar em Espanha, uma vez que foi pensada por ele e por colaboradores Espanhóis.

Entretanto, e para que não se pense que tenho alguma coisa contra os Espanhóis, acrescento que não sou nada nacionalista no sentido político, somos todos farinha do mesmo saco.
Foto: Alfredo Nobel

VIOLÊNCIA NA ÁFRICA DO SUL


Nos últimos dias tenho visto com muita apreensão um aumento significativo de violência na África do Sul, primeiro em Joanesburgo, e agora estendendo-se a Durban.

A pátria de Nelson Mandela, está a viver um período muito perigoso – O final da era Mandela / Mbeki. A luta pelo poder vai reacender-se e, em África, mesmo sendo no País africano mais parecido com o mundo ocidental, as coisas podem complicar-se muito dum dia para o outro e a maior protagonista é sempre a violência.

Os nossos jornalistas ocidentais identificam a violência actual com uma reacção xenófoba por parte dos Sul Africanos em relação aos imigrantes, principalmente do Zimbabué e de Moçambique. É verdade que são muitos milhões, mas sempre foi assim, ou seja, ao contrário da interpretação dum jornalista ocidental, as diferenças ali não têm nada a ver com as fronteiras artificiais definidas pelas potencias Europeias há praticamente cem anos, mas sim com as Nações Africanas (Nativas).

Na África do Sul, só línguas oficiais são onze que correspondem a outras tantas etnias com raízes e culturas diferentes. Nestas, estão incluídas o Inglês e o Africander que correspondem a população branca. A língua oficial Zulu é falada por 22% da população, o que quer dizer uma percentagem igual para nacionalistas Zulu’s, que, a nível nacional têm pouco poder. O partido que os representa é o “Inkatha” e, a nível nacional, tem sido sempre derrotado pelo ANC partido de Nelson Mandela e Thabo Mbeki.

Eu penso, infelizmente, que a actual violência tem muito mais a ver com autênticas batalhas entre Etnias do que uma reacção xenófoba. Um Zulu ou um Zuazi tanto o é, do lado da África do Sul, como o é, do lado Moçambicano e Zimbabuano. Vamos esperar para ver e oxalá eu esteja enganado.

COMBUSTÍVEIS



Sobre o aumento do petróleo e consequente aumento da gasolina e do gasóleo já se deve ter dito tudo, mas, e a propósito da sessão parlamentar de ontem, há pormenores que continuam sem ser ditos por ninguém.

O grande cavalo de batalha da oposição, duma forma geral, é que o governo se decida pela baixa do ISP. Ora, para já não falar na quebra desta receita verificada já neste primeiro trimestre de 10% face a igual período do ano passado, devido à redução de consumo, há uma outra razão que deita por terra a tese que esta medida resolveria o problema. Considerando o ritmo de subida do preço do petróleo, as décimas de ISP que eventualmente o governo baixasse, seriam rapidamente engolidas numa ou duas semanas de aumentos e, voltávamos a estar na mesma situação, ou seja, não é por aí que se deve ir e concordo inteiramente com as medidas ontem anunciadas; Congelamento do preço dos passes sociais e aumento dos abonos de família nos escalões que incidem nos Portugueses de mais baixos recursos.

A gasolina e o gasóleo a preço alto, é coisa a que, infelizmente, nos temos de habituar. Há muito boa gente que continua a utilizar o seu carrito, na maior parte das vezes levando só o condutor, quando podia, e, nos tempos que correm devia, usar os transportes públicos que, nalguns casos, se nota transportarem muito poucos passageiros.

Paralelamente a tudo isto, por todo o País deviam multiplicar-se iniciativas como as que teve a Junta de Freguesia da Ericeira. A atitude dos “mangas - de - alpaca” das finanças, ao quererem que a Autarquia desembolse o correspondente ao imposto, é completamente “anti” tudo.
O Primeiro - Ministro, quando ontem foi questionado por uma Deputada, sobre o que tinha acontecido na Ericeira, engasgou-se, disse que desconhecia a situação e que não podia responder assim sem conhecer em pormenor o assunto. A Deputada insistiu e acabou por dizer que tem muita simpatia pela iniciativa mas que há regras e elas têm de ser cumpridas e que não pode pôr em causa uma contra – ordenação efectuada por um funcionário, blá, blá, etc, etc. Percebo tudo isso, agora que o exemplo da Ericeira se devia multiplicar por todo o País, disso não tenho dúvida, poupando milhões na compra de petróleo, reciclando um resíduo não utilizado doutra maneira, contribuindo assim duma maneira efectiva, real, para a conservação do Planeta, enfim, é tudo positivo, só tem um senão, é o pagamento do IMPOSTO
!

A MONTANHA PARIU UM RATO


A nossa comunicação social hoje (rádios/televisões), tiveram uma primeira página de estalo. Trata-se de assunto muito importante para o País, e do seu resultado, depende o nosso futuro. Nós já somos uma democracia adulta e por isso temos que trazer ao conhecimento e à discussão pública, matérias que de facto interessem muito a toda a população Portuguesa.

Pois é, durante a manhã os noticiários de 30 em 30 minutos e alguns fóruns foram tratando o acontecimento duma forma séria e com toda a objectividade. O que está em causa é demasiado importante para passar sem uma discussão profunda.

Na “antena aberta” da Antena Um, que ouvi parte, a generalidade das intervenções foram de alto calibre intelectual. Não há duvida, o nosso Primeiro - Ministro não pode pôr assim em causa a sobrevivência da “tabaqueira”. O Nosso Primeiro – Ministro tem de continuar a fumar e, tem de o fazer onde lhe apeteça, seja no gabinete, no metro, no autocarro da Carris ou até num avião, sim porque num avião fretado a gente já sabe que o afretador decreta os seus próprios regulamentos, não é um “transporte público”, ou seja, o Primeiro – Ministro tem de continuar a fumar é em aviões de carreiras comerciais, e assim é que contribui para a continuação da tabaqueira.

No meio desta matéria tão importante, que é o facto do Primeiro – Ministro ser fumador, apercebi-me, em rodapé, que este mesmo Primeiro – Ministro foi fazer uma visita de Estado à Venezuela.

SINAIS DE FUMAÇA


- Líbano

No Líbano, Xiitas e Sonitas voltaram à destruição e à morte como se fosse esta a solução de todos os problemas. No meio, estão sempre os que menos culpa têm e os que mais sofrem. Neste Sábado, dum momento para o outro, as forças do Hezbollah decidiram retirar. Até quando?



- Birmânia


Mais duma semana depois da catástrofe que se abateu sobre o País, (os observadores internacionais falam em 100.000 mortos) a junta militar que governa o País continua a dificultar a entrega de vistos de entrada ao pessoal das ONG’s que por todo o mundo se mobilizaram em auxílio das populações. Mesmo assim, dos primeiros produtos oferecidos desembarcados neste Sábado, o governo resolveu confiscar parte considerável, colocando adesivos nas caixas com os nomes dos militares membros da Junta governativa. Neste mundo globalizado, que forças misteriosas conseguem manter estes ditadores no poder?

VISÃO 15 ANOS






A propósito dos 15 anos da revista Visão, de que eu sou fiel leitor, o escritor António Lobo Antunes foi eleito Personalidade “Visão 15”.


De facto por regra não perco a Visão à 5ª feira, independentemente das incursões que ao longo da semana faço na “online”. É uma excelente revista que, considerando o País que somos, não fica nada atrás daquelas que, por serem Americanas, Britânicas, Francesas ou Alemãs, os especialistas na matéria dizem serem as melhores.

Entre todas as coisas boas que tem, refiro a qualidade dos cronistas residentes destacando exactamente o António Lobo Antunes.

Quem sou eu, para falar desta personalidade impar ? Sou um modesto e simples leitor que anseia pela 5ª Feira para me poder deliciar com as suas crónicas. Confesso que tenho grande dificuldade em ler os seus livros, mas as crónicas são sempre um tónico vitamínico para levar esta nossa vida para a frente.


Parabéns ao António lobo Antunes e parabéns à Visão.

LIÇÕES DE FIM DE SEMANA



- Hoje li no “Expresso”

Chefe da ASAE apanhado em falso

A ASAE enviou às direcções regionais os objectivos para detenções, processos-crime e multas. António Nunes começou por negar a existência de metas, mas reconhece agora que estão fixadas num documento de trabalho.

- Lição:
«Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele»

ORGASMO OBRIGATÓRIO POR LEI

Os Parlamentos Nacionais ou Regionais deviam ser fóruns onde se falasse “verdade”, ou pelo menos tanto quanto as nossas democracias ocidentais o “permitem”

Mas, por incrível que pareça, ainda é dos Parlamentos que vêm as notícias mais caricatas, e garante-vos que não é só da Região Autónoma da Madeira, se não, vejam o que eu hoje li no Diário de Notícias:

«Equador: Orgasmo obrigatório por Lei» “ As mulheres equatorianas podem passar a ver o prazer sexual garantido pela lei do País caso a proposta de Maria Soledad Vela chegue a ser aprovada. Assim, uma mulher não satisfeita pode processar o marido. A proposta da legisladora do partido no poder está a gerar polémica e ela já foi acusada de estar a querer “decretar orgasmos por lei”.”

Pois é pessoal macho, ponham-se a pau, se a moda pega…. Já estou a ver um inspector duma “ASAE” qualquer a assistir ao acto e com o aparelho de medição,(que deve ser parecido com este...) inventado para o efeito com registo de patente em Bruxelas e tudo, danadinho por mais uma multa na sua folha de serviço.

A FOME VAI CHEGAR




Acabou o tempo da comida barata! (Disse o Expresso)


O preço dos produtos agrícolas não para de aumentar!

Colheita anual dos principais produtos agrícolas de fraca qualidade e baixa quantidade nos Países maiores produtores mundiais!

Crise financeira mundial!

Investidores investem nas bolsas em produtos agrícolas!


Aparecem novos consumidores Asiáticos para os produtos agrícolas!

Utilização de alguns produtos agrícolas na produção de etanol!

Aumenta a procura generalizada!

Instala-se a especulação!

Aumento do petróleo e de toda a energia!

A fome vai começar pelos mais pobres dos pobres!

Quando começa já sabemos mas desconhecemos quando vai acabar!

MAIO DE 1968



E vão 40 anos sobre o Maio de 1968 em França.

É proibido proibir!


Foi uma das palavras de ordem e sobretudo uma filosofia que vingou, e fez com que nada voltasse a ser igual.

O Maio de 68 foi o virar duma página na história, não só da França, mas de toda a Europa e mesmo de todo o mundo ocidental.

Marcou tanto a sociedade contemporânea, que ainda há hoje, quem afirme como necessidade política, “acabar duma vez por todas o que resta do Maio de 68” se não foram estas exactas palavras, pelo menos foi essa a ideia proferida há poucos dias pelo Presidente Francês.

Os ideais de 68 varreram as sociedades velhas e, no nosso País, mesmo em ditadura, teve a sua influência nas transformações que iriam surgir culminando com a nossa Revolução dos Cravos. De resto foi neste ano, a 3 de Agosto, que Salazar caiu da cadeira e, em consequência disso, se deu início, algum tempo depois, à chamada primavera Marcelista.

Podemos afirmar que o Maio de 68 em França, foi também o início da nossa libertação.

DEMOCRACIA PORTUGUESA


A nossa comunicação social anda sempre à procura de “rankings” de indicadores sociopolíticos, onde Portugal apareça nos últimos lugares. Quando aprecemos nos primeiros, pura e simplesmente ignoram ou a notícia é tão pequena que nem se vê.

Hoje, num dos jornais diários, em grandes parangonas, lê-se; “Democracia Portuguesa é das piores da Europa”. Depois vamos ver em pormenor e rapidamente concluímos que algumas das vertentes em apreciação, são incomparáveis, considerando os nossos 34 anos de Democracia, com outros Países que já levam, pelo menos o dobro dos anos em regime democrático.

Também é preciso ter em conta que, para todos os efeitos, somos uma democracia jovem, antes tínhamos vivido 48 anos de ditadura, e, uma parte considerável da nossa população activa, foi criada e formada com valores do regime deposto em 25 de Abril de 1974.

Gostava que este pessoal da comunicação social não nos puxasse tanto para baixo e, em vez disso, nos incentivasse a dobrar as contrariedades bem por cima.

DIA DO TRABALHADOR


No primeiro dia de Maio presta-se homenagem a todos os trabalhadores do mundo.

Pela minha parte são devidas todas as honras aos homens e mulheres que são peças desta máquina universal.
(Foto Eduardo Gageiro)

E O GLACIAR DESAPARECEU!

Placa descerrada hoje, 18 agosto de 2019, na Islândia, marcando o dramático dramático acontecimento Em consequência do desapareciment...