NO MEIO ESTÃO OS MEXILHÕES!

Quem havia de dizer que ainda iríamos ter o FMI por amigo?

As versões que têm vindo a público sobre os juros que Portugal vai pagar pelo empréstimo UE-FMI, denunciam a gulosice dos nossos parceiros de Bruxelas em quererem cobrar a 5%, inviabilizando uma recuperação rápida da nossa economia, contrastando com a taxa de 3,5% proposta pelo FMI. Acha, esta última organização, que as más experiências com os programas da Grécia e da Irlanda, impõem que se corrija a orientação no de Portugal, no que respeita aos juros e ao prazo de maturidade, para que as coisas corram bem e a economia portuguesa comece a crescer a partir de 2012.

Isto só confirma o que já vai sendo dito por muitos observadores, economistas independentes e também pelo próprio FMI – A União Europeia não está a tomar as medidas corretas para ultrapassar a crise das dívidas soberanas.

O pior de tudo isto – É que, no meio, estão os mexilhões!

Silvestre Félix

Sem comentários:

OS SEGREDOS E OS PERIGOS, VISTOS POR UM CANUDO...

Se, num passe de mágica, conseguisse recuperar a “minha-janela-daquele-terceiro-andar”, donde, durante tanto tempo contado em anos, conseg...