PODEMOS SER LIVRES

«Quando Fernão Gaivota se juntou ao Bando na praia, já era noite cerrada. Sentia tonturas e estava terrivelmente cansado. Mesmo assim, encantado, fez uma curva de trezentos e sessenta graus na vertical antes de aterrar e rodou sobre si próprio mesmo antes de tocar no solo.

“Quando souberem do progresso”, pensou, “vão ficar doidos de alegria. Agora temos muito mais por que viver! Em vez da labuta diária de ir aos barcos e voltar, temos uma razão para viver! Podemos erguer-nos da ignorância, podemos tornar-nos criaturas de excelência e de inteligência e de habilidade.

Podemos ser livres!

Podemos aprender a voar!”»

Silvestre Félix
02.12.2012
Tag: Liberdade
(Extrato do livro “Fernão Capelo Gaivota” de Richard Bach)

Video: You Tube

Sem comentários:

HÁ ANEDOTAS BEM MAIS FRAQUINHAS

Tenho a impressão que deixaram plantado, ali para as bandas de Alvalade, um vírus que, como todos os outros que por aí andam, ataca sem ol...