MAIORIA; ABSOLUTA OU NÃO

Muito boa gente, vai sonhando com uma maioria absoluta que imponha um governo PS, do “quero-posso-e-mando”. As sondagens que por aí vão aparecendo, dando resultados animadores para o PS, provocam exatamente este “sonho/desejo” em muito militante do Partido Socialista que, mesmo com a “geringonça” a funcionar bem há um ano, não “levam-à-paciência” esta aliança com o BE e, principalmente, com o PCP. Os tais que acham que os comunistas ainda «comem criancinhas ao pequeno almoço».  

A Teresa de Sousa aborda a questão, hoje, no “O Público”, e estou completamente de acordo com ela. Eu também acho que António Costa acredita que a solução encontrada é mesmo para durar, independentemente da quantidade de deputados do PS. Por outro lado, como diz Teresa de Sousa, com os partidos à sua esquerda ao seu lado, evita que surjam movimentos populistas que radicalizem a vida política portuguesa, como vem acontecendo com outros países do Sul da Europa.

Tudo isto, a par da desconcertante e enervante atitude da direita que, perante o andamento que as coisas estão a levar a nível do Governo e da forma como o Presidente da República lida com o mandato que recebeu dos portugueses, só se lembra e só sabe disparar para os pés, indo, a pouco e pouco, acabando com a sua base de sustentação.  
   
Silvestre Félix
11.12.2016
Etiqueta: Geringonça
Foto: Google
Dicas: O Público – Teresa de Sousa

Sem comentários:

HABITUAMO-NOS A CADA COISA...

Há coisas que, antes de as fazermos ou programarmos, é bom que nos habituemos a consultar o calendário das greves de alguns serviços, na m...