FILHA DO TIBETE De Soname Yangchen


A história recente do Tibete é uma espinha atravessada na “garganta” da China que cada vez mais faz parte do nosso dia-a-dia, seja do ponto de vista económico, social ou cultural.

O livro “Filha do Tibete” transmite-nos a realidade resultante da invasão chinesa em 1950 durante a Revolução Cultural de Mao Tsé Tung do antes, País independente, Tibete. A “Filha do Tibete”, é a própria autora, Soname Yangchen que conta a sua história desde que, ainda criança foi obrigada a sair de casa dos seus pais para trabalhar na capital, Lhasa.

Soname, ainda pouco mais que criança, protagoniza a mesma fuga empreendida antes e depois dela, por milhares e milhares de tibetanos, incluindo o Dalai Lama, para o norte da Índia. Todo o sofrimento de Soname tem de ser enquadrado pela forçada submissão a que os tibetanos foram sendo conduzidos. Ainda hoje, os tibetanos permanecem aferrolhados pelo regime do invasor que tudo controla.

A autora e protagonista da história contada no livro, com a força de Dalai Lama sempre presente, com quem esteve algumas vezes pessoalmente e, em tantas outras, nas concentrações coletivas, e com os ensinamentos do Budismo como Guia da sua vida, conseguiu vencer as contrariedades e descobrir em liberdade outras verdades que, durante muito tempo, desconheceu.

Estas quase 200 páginas de leitura são fascinantes e aconselho a leitura.

Soname Yangchen nasceu em Yarlung no Tibete em 1973. Hoje, vive na Inglaterra onde é uma conhecida cantora de world music.

 A primeira edição é de 2006 e a que li é de 2008 e a editora é a “Quidnovi” com a etiqueta “Mulheres de coragem”.

Silvestre Félix

(Gravura: Capa do livro do site da Wook)

Sem comentários:

HÁ ANEDOTAS BEM MAIS FRAQUINHAS

Tenho a impressão que deixaram plantado, ali para as bandas de Alvalade, um vírus que, como todos os outros que por aí andam, ataca sem ol...